jump to navigation

Cromoterapia: a cura pelas cores

Cromoterapia: a cura pelas cores
A terapia complementar pode ser utilizada em diversos tratamentos

Natália Bellório

Azul, amarelo e vermelho são cores consideradas primárias. Quando foram misturadas, diferentes colorações surgiram. A partir dessas, mais outros tons foram criados. Depois de inúmeras variações nas cores (como amarelo-limão, azul-celeste, salmão, carbono, goiaba etc), fica difícil mensurar a quantidade de cores existentes. No entanto, as pessoas desconhecem ou se esquecem do poder de uma cor.

Considerada uma das mais antigas, a cromoterapia atua como um complemento para auxiliar nos tratamentos das emoções e de algumas doenças, como: depressão, insônia, enxaqueca, síndrome do pânico e ansiedade. A terapia das cores ajuda a acalmar, relaxar e restaurar o bem estar de uma pessoa, porque ela trata o paciente nos campos físicos, emocionais, mentais e espirituais.

Uma das vantagens da cromoterapia é poder fazer uso de forma constante, já que está presente através da alimentação, da respiração, da visualização e até durante o sono, dependendo da cor da lâmpada do abajur. E mesmo não tendo consciência dos benefícios da terapia, o inconsciente reconhece. É o que defende a terapeuta transpessoal, Salette Alonso. “Devemos estar atentos às cores que colocamos em nosso dia a dia, pois ainda que inconscientemente, temos a tendência a revelar e reforçar o nosso estado de espírito através das roupas que escolhemos vestir”.

A escolha certa da cor da roupa durante o dia é fundamental para mudar o humor. “Quando estamos tristes, temos a tendência de usar roupas mais escuras, quando estamos agitados, usamos cores mais fortes e quando estamos cansados, sonolentos, usamos roupas mais lívidas, o que ajuda a nos deixar ainda mais relaxados. Logo, o que escolhemos vestir deve ser o contrário ou o equilibrador do nosso estado de espírito, já que as cores influenciam no humor e na nossa disposição”, diz a terapeuta.

O importante é não exagerar com uma mesma cor, porque senão o lado positivo e terapêutico pode acabar tornando-se negativo. O ideal é fazer o uso ponderado das cores, tentando usá-las a seu favor.

De acordo com a terapeuta Salette Alonso, confira o que algumas cores atraem:

Azul – bom sedativo pra pessoas agitadas ou ansiosas;
Vermelho – para pessoas letárgicas, deprimidas e sem vontade de agir;
Laranja – para o bom astral;
Amarelo – para comunicadores, estudantes e pessoas que querem se embriagar de
alegria;
Rosa – para quem precisa trabalhar a tolerância e o perdão;
Verde – para o equilíbrio e em tratamentos de saúde;
Violeta – para proteção espiritual;
Branco – para qualquer necessidade.

Imagem: Open4Group

24/03/2011

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: