jump to navigation

Enem 2011

Em 2009 o Enem ganhou outro peso. Para se ter uma ideia: em 2011, cerca de 83 mil vagas em instituições públicas foram disputadas diretamente com base na pontuação da prova por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada). Junto com a nova função , também apareceram mais problemas. Em 2009, a prova foi furtada de dentro da gráfica em que estava sendo impressa. No ano passado, mais um erro gráfico e uma troca no cabeçalho dos gabaritos provocaram tumulto no processo.

Para a presidente do órgão, Malvina Tuttman, as mudanças não tiraram o papel inicial do Enem: “Ele continua guardando sua qualidade de avaliação do ensino médio”, afirma. “Por sua alta qualificação e precisão [o Enem] também pode ser usado para selecionar [ingressantes ao ensino superior]”, defende Malvina que até quatro meses atrás era reitora da Unirio (Universidade Federal do Rio de Janeiro). “Para o Inep, não é [um vestibular].”


Para Felipe Freitas, 19, estudante, o Enem é uma forma de conseguir entrar na faculdade, “a única coisa que me estimula a fazer o Enem é a garantia de que eu posso entrar pra uma faculdade federal sem prestar o vestibular”.

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2011 recebeu 573.047 inscritos em Minas Gerais. As inscrições foram encerradas às 23h59 de sexta-feira (10). A quantidade de interessados na prova é o maior desde sua criação, em 1998.

Este ano as provas serão aplicadas nos dias 22 e 23 de outubro. Com a mesma estrutura da edição passada, a avaliação será composta por quatro provas objetivas de múltipla escolha nas áreas de Linguagens e Códigos (Língua Portuguesa, Literatura, Língua estrangeira – inglês ou espanhol -, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação), Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia), Matemática e Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia). Cada um dos exames terá 45 questões.

Por Adrielle Teodoro
02/06/11

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: