jump to navigation

Gincana de Aeromodelismo

Modelos de aviões na gincana Foto: Lana Arantes

Parece brincadeira de criança, mas não é!

Por Lana Arantes

14/04/2011

Pilotar um aviãozinho e fazer manobras incríveis exige um grande conhecimento e prática, muita prática, além da habilidade e concentração do piloto. Não basta só acelerar, pois o que está no céu é uma versão reduzida de um avião. Ele sofre todas as interferências que um avião em tamanho normal sofre. O vento forte, enquanto está voando, e a pista irregular são os grandes desafios a serem superados.

Cada estilo de voo exige uma aeronave diferente. São muitos os detalhes que se deve ter na hora de escolher um modelo. Há também os motores elétricos que são suaves e silenciosos, mas os motores a combustão são mais emocionantes, pois o barulho e a fumaça proporcionam emoções visuais e auditivas.

O evento que acontece anualmente em Uberlândia reuniu todos os aeromodelistas da cidade e está na sua quinta edição, sendo realizado no último final de semana no Clube Caça e Pesca Itororó. A gincana dos mini-aviões apresentou sete tipos de provas- desafios (porta aviões, pescaria, passagem sob a trave, prova bomba, pouso cronometrado, urubu fly e prova surpresa) e não é um campeonato ou disputa, é uma série de apresentações maravilhosas e nenhuma é igual a outra. Até mesmos os acidentes, quedas, aterrissagens ou decolagens frustradas também provocam grandes emoções.

Mesmo com o tempo forte atrapalhando a execução das manobras, que tiveram que ser suspensas por um período, não afastou os admiradores. É o que fez Leonor Dias, 34, que assistiu a gincana até o fim: “é em situações assim que são compartilhados conhecimentos sobre equipamentos e se aprende mais sobre modelos e formas de pilotar essas fascinantes máquinas. Matei a curiosidade!”, declarou.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: