jump to navigation

Música faz parte de receita médica

 Por Lídia Vilela
12/05/2011

Médicos usam Musicoterapia como tratamento para várias doenças

Quem já ouviu no ditado popular “Quem canta seus males espanta”? Pois bem, isso deixou ser apenas um ditado popular e passou a ser uma técnica usada por muitos médicos. A música hoje faz parte da reabilitação de pacientes para o tratamento de doenças multidisciplinar como: hipertensão, enfermidades cardiovasculares e até câncer.

A técnica  é a Musicoterapia e vem sendo cada vez mais usada nos consultórios. Segundo pesquisadores a musicoterapia é um excelente complemento ao tratamento convencional. A proposta é fortalecê-lo emocionalmente para melhor lidar com os sintomas da doença. Isoladamente, a musicoterapia pode até não curar ninguém, mas promove melhoras no quadro clínico. O efeito terapêutico da música, porém, vai muito além do aspecto tranqüilizante de uma sonata de Bach ou uma sinfonia de Beethoven. Estudos garantem que a música potencializa a reabilitação de pacientes em casos de doenças degenerativas do cérebro, como Parkinson e Alzheimer, melhora a coordenação motora de deficientes físicos e induz a liberação de certas substâncias, como dopamina e serotonina, que proporcionam sensação de bem estar.

Música que cura

A musicoterapia faz parte do tratamento multidisciplinar da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) há 47 anos. Atualmente, a unidade realiza mais de 750 atendimentos por mês, a centenas de crianças, jovens e adultos carentes.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: